Butantan prevê concluir entregas da Coronavac um mês antes do previsto

Instituto Butantan antecipará em um mês a entrega das remessas que faltam no contrato de 100 milhões de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde, disse João Doria. Elas estarão disponíveis até 31 de agosto, afirmou.

O que diz a mídia

A capital projeta que pode vacinar todos os adultos com 1ª dose até 3 de agosto, indicou o secretário Edson Aparecido.

O governador João Doria (PSDB) disse nesta quarta (7) que o Instituto Butantan irá antecipar em um mês a entrega das 100 milhões de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde.
O contrato previa a entrega até 30 de setembro, mas Doria afirmou que as doses estarão disponíveis até 31 de agosto.

O Butantan já entregou 53 milhões de doses e enviará mais 10 milhões na próxima semana. Ainda segundo Doria, no dia 14 de julho está prevista a chegada de mais 12 mil litros de insumo para a produção de 20 milhões de doses da Coronavac.
“Até 31 de agosto vamos cumprir integralmente o compromisso previsto inicialmente para o fim de setembro. Há senso de urgência para salvar vidas”, disse o governador.

Doria também anunciou ter comprado 4 milhões de doses adicionais da Coronavac, diretamente com o laboratório chinês Sinovac. Destas, 2,7 milhões chegariam nesta quarta-feira a São Paulo e até o dia 26 de julho o estado deverá receber o restante.
Segundo o governador, a compra adicional vai permitir a antecipação da vacinação em São Paulo. Não foi informado como será essa antecipação. “Com isso, vamos antecipar o calendário de vacinação em São Paulo, sem interferir no contrato do Butantan com o Ministério da Saúde”, explicou.

A Prefeitura de São Paulo, por sua vez, projeta que conseguirá vacinar 100% de sua população adulta, com a primeira dose de algum dos quatro imunizantes usados na cidade, contra a Covid-19, nos próximo 28 dias. O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, já havia previsto isso para antes do início de setembro mas, nesta quarta-feira, indicou a viabilidade para o próximo dia 3.

“Se continuar neste ritmo [de vacinação], em 3/8 a gente vacinou todo mundo com a primeira dose”, afirmou, e mostrou um gráfico à reportagem.
Isso ocorre após o governo municipal conseguir antecipar, para esta quarta, a imunização de pessoas com 40 anos, anteriormente prevista para o sábado (10).

Aproximadamente 134 mil pessoas nessa faixa etária vivem na cidade, segundo a prefeitura.
“Cerca de 60% do público elegível do município de São Paulo já foi vacinado. Seguramente, vamos alcançar 70% da população vacinada com a primeira dose até o dia 15 de julho”, afirmou Aparecido, por meio de sua assessoria de imprensa.

O plano da prefeitura difere do calendário estadual, que no momento prevê concluir a vacinação de todos os adultos com a primeira dose até 15 de setembro.
O prefeito Ricardo Nunes (MDB) acrescentou a possibilidade de que jovens, entre 12 e 17 anos, ainda possam ser vacinados neste ano. Ele e o secretário municipal da

Saúde se reuniram na terça-feira (6) com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, com quem discutiram o assunto. A priorização seria para adolescentes com comorbidades, que contabilizam cerca de 961 mil na cidade, ainda segundo a prefeitura.

“Fomos a Brasília e o ministro afirmou ser favorável [à vacinação de jovens], mas depende do PNI [Programa Nacional de Imunizações]. Isso já está pautado [pelo órgão federal]”, explicou Nunes, em entrevista à imprensa durante o início da vacinação de pessoas de 40 anos contra a Covid-19, nesta quarta-feira (7), em um megaposto na região de Santo Amaro (zona sul).

Segundo dados parciais da prefeitura, até por volta das 15h desta quarta-feira, 28.104 pessoas com 40 anos haviam sido vacinadas na cidade, representando 20,9% das 134 mil pessoas com esta faixa etária aptas a serem imunizadas.

A Secretaria da Saúde acrescentou ainda que o município aplicou, até esta terça-feira, 7.543.710 doses de vacina contra a Covid-19, sendo 5.676.324 de primeira dose, 1.748.698 de segunda, além de 118.688 de dose única.

Nesta quinta (8) será a vez das pessoas com 39 anos receberem a primeira dose da vacina. Na segunda-feira (12), entram os de 38 anos.

A prefeitura ainda informa que a repescagem da vacina ocorre entre esta sexta-feira (9) e sábado. Nas mesmas datas, pessoas das faixas etárias anteriores ou que deixaram de tomar a segunda dose também podem procurar postos de atendimento.

Em decorrência do feriado da Revolução Constitucionalista de 1932, comemorado na sexta, a imunização ocorrerá, em ambos os dias, nas 82 AMAs/UBSs integradas da cidade, das 7h às 19h.

A Secretaria Municipal da Saúde ressalta que “todas das vacinas disponíveis” na capital paulista foram aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pela OMS (Organização Mundial da Saúde) sendo eficazes e seguras contra a Covid-19.

Fonte: Folha de S.Paulo